Cazuza, meus inimigos estão no poder/Cazuza, my enemies are in command

Tenho visto muitos vídeos no YouTube. Adoro mergulhar em pessoas e assuntos que me intrigam, que me inspiram, ver entrevistas, shows, conversas. Gente que já se foi há tempos segue muito viva em mim. Um destes que insistem em não morrer para mim é o Cazuza. Dentro da minha orelha fria, Cazuza segue cochichando segredosContinuar lendo “Cazuza, meus inimigos estão no poder/Cazuza, my enemies are in command”

Tarantino é o meu cineasta favorito/Tarantino is my favorite moviemaker

Quentin Tarantino é o meu diretor de cinema favorito. Seus filmes são um diálogo permanente com a cultura pop, com a cultura clássica e com o próprio cinema. Adoro assistir, mas, mais do assistir, eu gosto mesmo é de rever os seus filmes. Na última semana decidi fazer uma maratona tarantinesca. Assisti na sequência todosContinuar lendo “Tarantino é o meu cineasta favorito/Tarantino is my favorite moviemaker”

Não Lerás País Nenhum/You Shall Read No Country-

George Orwell escreveu a distopia “1984” quarenta anos antes do ano que dá título ao livro, na década de 1940. Nos anos 80 do século vinte, Ignácio de Loyola Brandão escreveu uma distopia cujo enredo se passa em São Paulo em um futuro que poderia ocorrer quarenta anos após a publicação. Se você fizer asContinuar lendo “Não Lerás País Nenhum/You Shall Read No Country-“

Inspire-se e Pire-se com Livros/ Get yourself inspired and go wild with books*

Estou isolado desde março de 2020. Sem sair à rua, sem andar na calçada, sem sentir o cheiro da fumaça dos ônibus, sem entrar no banco, sem esperar na fila do pãozinho na padaria, sem apertar a mão de alguém. Estou mascarado. Sinto o hálito no meu rosto. Sinto minha unha crescer, meu cabelo embranquecerContinuar lendo “Inspire-se e Pire-se com Livros/ Get yourself inspired and go wild with books*”

Um livro russo que faz o ato de ler ser uma maratona no streaming/ Reading this Russian novel is like binge watching a streaming series

Li o romance “Oblómov” como quem assiste a uma série na Netflix. Escrito no século 19 pelo russo Ivan Gontcharóv, Oblómov é um sujeito que vive os últimos suspiros da nobreza na Rússia, que usufrui o privilégio  de ter servidores em sua casa. Mas que, enquanto o país se transforma, enquanto a nobreza vai desaparecendo,Continuar lendo “Um livro russo que faz o ato de ler ser uma maratona no streaming/ Reading this Russian novel is like binge watching a streaming series”

“Peaky Blinders” é uma série para se ver no escuro/”Peaky Blinders” is a series to be watched in the dark

Todos sabem que a maior e mais importante cidade da Inglaterra é Londres. No entanto, é menos conhecida a informação de que a segunda cidade do país é Birmingham, cidade natal de bandas importantes como Led Zeppelin e Black Sabbath. “Black” em inglês, “Noir”, em francês, é em Birmingham que se passa a escura sérieContinuar lendo ““Peaky Blinders” é uma série para se ver no escuro/”Peaky Blinders” is a series to be watched in the dark”

“Expresso do Amanhã” (“Snowpiercer”): Uma Série que custa o ingresso para dentro de um trem

Acabo de assistir na Netflix à primeira (e, por enquanto, única) temporada da série “Expresso do Amanhã” (no original, “Snowpiercer”). Trata-se de uma série cujo título em português já aponta para o tempo e para o espaço. “Expresso” remete à rapidez; “Amanhã”, ao futuro. O futuro tem pressa e caminha em alta velocidade contra oContinuar lendo ““Expresso do Amanhã” (“Snowpiercer”): Uma Série que custa o ingresso para dentro de um trem”

“Em Ritmo de Fuga” (“Baby Driver”) é um filme pra ser visto com os ouvidos

O filme “Em Ritmo de Fuga” (no original “Baby Driver”), que estreou há poucos dias na Netflix,  é um ballet com belas coreografias que casam uma gostosa trilha sonora (jazz, rock, blues, pop) com cenas de tensão e lirismo. Algumas são memoráveis, como o início do filme, com um belo plano-sequência, no qual o jovemContinuar lendo ““Em Ritmo de Fuga” (“Baby Driver”) é um filme pra ser visto com os ouvidos”

Um Livro no qual a Justiça não é justa

O melhor presente que alguém pode me dar é sempre um livro. Em meu aniversário deste ano, o professor Ramildo Miguel, meu amigo e colega, me presenteou com um autor baiano que me agradou bastante: Itamar Vieira Junior, autor do romance “Torto Arado”. Em uma linguagem enxuta, sem perder o lirismo, Itamar Vieira descreve aContinuar lendo “Um Livro no qual a Justiça não é justa”

O Cândido, de Voltaire, é um bom adubo para o nosso jardim

Um jardim é um espaço planejado para a exibição de plantas e flores. Um jardim tem as cores e o cheiro de quem o planta. Um jardim pode exalar perfume ou odores fétidos. O jardim é a metáfora de Cândido, protagonista de mais um romance que acabo de ler durante a quarentena que me temContinuar lendo “O Cândido, de Voltaire, é um bom adubo para o nosso jardim”