Harriet Ann Jacobs e os “Incidentes na Vida de uma Menina Escrava”

Incidentes Na Vida De Uma Menina Escrava - Saraiva

Acabo de ler um livro americano que me trouxe ao Brasil. “Incidentes na Vida de uma Menina Escrava” é um híbrido de autobiografia, romance e manifesto, escrito por Harriet Ann Jacobs, nascida escrava nos EUA no início do século XIX.  Oprimida, violentada e silenciada no sul da América, Harriet escreve para um leitor branco, livre, com algum didatismo para tentar mostrar a um ser humano livre o que é viver sem ser dono de seus atos. Harriet é forte e resiste. Foge e se esconde por 7 anos em um cômodo, onde mal consegue mexer as pernas. Nos estados do sul da América, Harriet descreve um país cristão e hipócrita, que prega a justiça e a fraternidade enquanto escraviza o seu povo. Na América do Sul, no negro Brasil, Harriet, vivesse hoje, talvez também precisasse descobrir um cômodo para experimentar alguma liberdade de movimento. O Brasil do século XXI ainda esconde o que os EUA trancaram em incômodos cômodos no sul de bíblias que catequizaram séculos. Deus acima de todos? A leitura deste singelo romance me causou dores e me algemou no meio da pandemia.

Publicado por Anderson Borges Costa

Anderson Borges Costa, brasileiro, é autor dos romances “Rua Direita” (Chiado, 2013), “Avenida Paulista, 22″ (Giostri, 2019) e do livro de contos “O Livro que não Escrevi” (Giostri, 2016 – do qual, um dos contos foi traduzido para o inglês no Canadá), além das peças teatrais “Quarto Feito de Cinzas” (traduzida para o italiano para ser apresentada na Itália), “Elevador para o Paraíso” e “Três por Quarto”. Premiado no Prêmio Guarulhos de Literatura (categorias Livro do Ano e Escritor do Ano) e no Concurso Literário do Instituto Federal São Paulo. É coordenador do Departamento de Português da escola internacional Saint Nicholas, em São Paulo, onde também atua como professor de Português e de Literatura Brasileira. É professor de Inglês no curso Cel Lep. Formado e pós-graduado pela Universidade de São Paulo em Letras (Português, Inglês e Alemão), é crítico literário e resenhista de livros para várias revistas de arte e literatura, como a “Germina”, onde assina a coluna “Adrenalina nas Entrelinhas”. É paulistano e nasceu em 29 de janeiro de 1965. Participou do último filme da diretora Anna Muylaert, “Mãe só há uma”, fazendo uma figuração como o professor de literatura do protagonista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: