Feliz Ano Novo / Happy New Year

Happy New Year 2021 Wallapers - Home | Facebook

Através dos anos, desenvolvi o hábito de não iniciar a leitura de um livro antes de ter terminado de ler o livro anterior. Por mais páginas que tenha um romance, leio-o até o final. Pelo prazer de ler e por respeito ao autor. Mesmo que a leitura seja indigesta, é raro um livro cuja leitura eu tenha abandonado antes do final. Só assim eu poderei ter uma opinião completa sobre o livro. Transferi para as séries de TV a que assisto em streaming o mesmo hábito. Costumo não iniciar uma série nova antes de terminar a que estou assistindo. Acabei de ver, na Netflix, a ótima série espanhola “Vis a Vis”, sobre o universo prisional feminino. Agora estou livre para iniciar nova maratona.

Estou lendo o calhamaço que Benjamin Moser escreveu sobre a vida e a obra da instigante intelectual americana Susan Sontag, “Sontag – Vida e Obra”, e estou adorando. São quase 700 páginas que Moser oferece ao leitor para entrar na mente de uma pensadora e ativista, que era, mais do que um musculoso intelecto, humana, com conflitos de carne e osso. Entrarei o ano novo com Sontag na cabeça. Feliz 2020 a todos!

In English: Throughout the years I have developed the habit of not starting to read a book before finishing reading the previous book. No matter how many pages a novel has, I read it to the end. For the fun of reading and for respect to the author. Even if the book is indigestible, I rarely quit reading a novel before its last page. Only by doing so will I be able to have a complete opinion on the book. I have transfered the same habit to the TV series on Netflix. I do not usually start to watch a new series before finishing the one I am currently watching. I have just finished watching the cool Spanish series “Vis a Vis”, on the female prisional universe. Now I am free to start binge watching a new series.

I am reading Benjamin Moser’s biography on the intriguing American intellectual Susan Sontag, “Sontag – Her Life and Work”, and I am truly enjoying it. In almost 700 pages, Moser provides the reader with the opportunity to enter the mind of an activist and thinker, who had not only a brain with muscles, but also a mind full of human conflicts. I will start the new year with Susan Sontag on my mind. Happy 2020, everyone!

Publicado por Anderson Borges Costa

Anderson Borges Costa, brasileiro, é autor dos romances “Rua Direita” (Chiado, 2013), “Avenida Paulista, 22″ (Giostri, 2019) e do livro de contos “O Livro que não Escrevi” (Giostri, 2016 – do qual, um dos contos foi traduzido para o inglês no Canadá), além das peças teatrais “Quarto Feito de Cinzas” (traduzida para o italiano para ser apresentada na Itália), “Elevador para o Paraíso” e “Três por Quarto”. Premiado no Prêmio Guarulhos de Literatura (categorias Livro do Ano e Escritor do Ano) e no Concurso Literário do Instituto Federal São Paulo. É coordenador do Departamento de Português da escola internacional Saint Nicholas, em São Paulo, onde também atua como professor de Português e de Literatura Brasileira. É professor de Inglês no curso Cel Lep. Formado e pós-graduado pela Universidade de São Paulo em Letras (Português, Inglês e Alemão), é crítico literário e resenhista de livros para várias revistas de arte e literatura, como a “Germina”, onde assina a coluna “Adrenalina nas Entrelinhas”. É paulistano e nasceu em 29 de janeiro de 1965. Participou do último filme da diretora Anna Muylaert, “Mãe só há uma”, fazendo uma figuração como o professor de literatura do protagonista.

3 comentários em “Feliz Ano Novo / Happy New Year

  1. Hummmm I recently changed my opinion on this issue. Just like you, I used to wait until I’d finished one book before starting another. However, since having my daughter (which means I have less time for reading), I have decided to abandon the rule because life is too short. I started to avoid reading altogether because I felt dread about ‘that book’ (the one which I wasn’t enjoying) and this meant I was missing out on my lovely cosy reading moments. So now, I read it until I feel the dread. When the dread comes, I put it aside a start a new one 😀.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: