“Terra em Transe” não é um filme; é uma ideia/”Earth Entranced” is not a movie; it is an idea

Terra em Transe - 2 de Maio de 1967 | Filmow

Finalmente respirei fundo e assisti até o fim a um filme do Glauber Rocha. “Terra em Transe” não é um filme fácil. É denso, uma narrativa lenta para quem está acostumado com o cinema do século 21. Mas Martin Scorsese adorou. É em preto e branco. E se passa em um país fictício, Eldorado, mas que, logo nas primeiras cenas, percebe-se que é uma metáfora para o Brasil. Assistir a “Terra em Transe” não é assistir a um filme; é assistir a uma ideia. A democracia na narrativa de Glauber Rocha é uma ironia.

A palavra “democracia”, do grego, significa, governo do povo. O povo, em “Terra em Transe”, é feito de figurantes que não têm voz. Na única cena em que é dada ao povo a oportunidade de falar, o protagonista branco e macho (Jardel Filho, em uma interpretação excelente) tapa a boca do pobre sujeito que seria o porta-voz dos desprovidos. “Terra em Transe” é um filme do Terceiro Mundo. Além do sofrimento, cabe ao povo também o silêncio. As mulheres são apenas figurantes. Reduzidas ao erotismo, as personagens femininas também são silenciadas. 

Produzido em 1967, durante a ditadura militar no Brasil, “Terra em Transe” define Eldorado como uma república de bananas, corrupta, machista, violenta e inescrupulosa. Glauber Rocha atirou para todos os lados: direita, centro e esquerda. Gosto de artistas que provocam. Glauber Rocha é um provocador.

English – Finally I took a deep breath and watched a Glauber Rocha movie until the end. “Earth Entranced” is not an easy film. It is dense, a slow narrative for those who are used to 21st century cinema. But Martin Scorsese loved it. It is in black and white. And it takes place in a fictitious country, Eldorado, but that, in its first scenes, one realizes that it is a metaphor for Brazil. Watching “Earth Entranced” is not watching a movie; is to watch an idea. Democracy in Glauber Rocha’s narrative is ironic.

The word “democracy”, from the Greek, means government of the people. The people, in “Earth Entranced”, are made up of extras who have no voice. In the only scene in which the people are given the opportunity to speak, the white and male protagonist (Jardel Filho, in an excellent interpretation) covers the mouth of the poor fellow who would be the spokesman for the destitute. “Earth Entranced” is a Third World film. In addition to suffering, it is also up to the people to remain silent. Women are just extras. Reduced to eroticism, female characters are also silenced.

Produced in 1967, during the military dictatorship in Brazil, “Earth Entranced” defines Eldorado as a banana republic, corrupt, sexist, violent and unscrupulous. Glauber Rocha shot fire at all political sides: right, center and left. I like artists who provoke. Glauber Rocha is a provocateur.

Publicado por Anderson Borges Costa

Anderson Borges Costa, brasileiro, é autor dos romances “Rua Direita” (Chiado, 2013), “Avenida Paulista, 22″ (Giostri, 2019) e do livro de contos “O Livro que não Escrevi” (Giostri, 2016 – do qual, um dos contos foi traduzido para o inglês no Canadá), além das peças teatrais “Quarto Feito de Cinzas” (traduzida para o italiano para ser apresentada na Itália), “Elevador para o Paraíso” e “Três por Quarto”. Premiado no Prêmio Guarulhos de Literatura (categorias Livro do Ano e Escritor do Ano) e no Concurso Literário do Instituto Federal São Paulo. É coordenador do Departamento de Português da escola internacional Saint Nicholas, em São Paulo, onde também atua como professor de Português e de Literatura Brasileira. É professor de Inglês no curso Cel Lep. Formado e pós-graduado pela Universidade de São Paulo em Letras (Português, Inglês e Alemão), é crítico literário e resenhista de livros para várias revistas de arte e literatura, como a “Germina”, onde assina a coluna “Adrenalina nas Entrelinhas”. É paulistano e nasceu em 29 de janeiro de 1965. Participou do último filme da diretora Anna Muylaert, “Mãe só há uma”, fazendo uma figuração como o professor de literatura do protagonista.

Um comentário em ““Terra em Transe” não é um filme; é uma ideia/”Earth Entranced” is not a movie; it is an idea

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: