“Peaky Blinders” é uma série para se ver no escuro/”Peaky Blinders” is a series to be watched in the dark

Todos sabem que a maior e mais importante cidade da Inglaterra é Londres. No entanto, é menos conhecida a informação de que a segunda cidade do país é Birmingham, cidade natal de bandas importantes como Led Zeppelin e Black Sabbath. “Black” em inglês, “Noir”, em francês, é em Birmingham que se passa a escura série “Peaky Blinders” (em cartaz na Netflix), uma história de gângsteres nos anos 20 e 30 do século XX em uma Inglaterra pouco parecida com o modelo de prosperidade que apresenta ao mundo no século XXI.

O grupo dos “Peaky Blinders” realmente existiu, mas o barato dessa série é a mistura de realidade (a Primeira Guerra Mundial, a gripe espanhola, o crack de 29 e personagens como Winston Churchill, Al Capone, Mussolini) com a ficção dos rumos de cada personagem na trama. Lembra a atmosfera de “O Poderoso Chefão”, com o protagonista Thomas Shelby (o excelente ator irlandês Cillian Murphy) sussurrando em uma rouca e charmosa voz suas inteligentes estratégias para conquistar poder e dinheiro. “Peaky Blinders” é uma série “noir” com um cenário preto de carvão e ilicitudes. 

Como se trata de uma série “noir”, predominam as imagens com pouca iluminação, escuras de transações do mercado negro. As frequentes cenas em túneis e em minas de carvão ajudam a escurecer a trama do submundo inglês. O criador da série, Steven Knight (torcedor fanático do Birmingham City Football Club), caprichou também na trilha sonora, cool e dark, com músicas de Bob Dylan, Arctic Monkeys, Nick Cave e David Bowie, entre outros. Caso você não conheça a cidade, “Peaky Blinders” serve como um cartão de visitas a cidade de Birmingham, cidade industrial que é berço de uma rica cultura. Curti muito assistir a essa série. Apague as luzes antes de começar a vê-la.

English:  Everyone knows that the largest and most important city in England is London. However, it is less known that the second city in the country is Birmingham, the birthplace of important bands like Led Zeppelin and Black Sabbath. “Black” in English, “Noir” in French, it is in Birmingham that the dark series “Peaky Blinders” (on Netflix) is set, a story of gangsters in the 1920s and 1930s in an England less similar to the model of prosperity it presents to the world in the 21st century.

The “Peaky Blinders” gang really existed, but the highlight of this series is the mix of reality (the First World War, the Spanish flu, the crash of 1929 and characters like Winston Churchill, Al Capone, Mussolini) with the fictional characters in the plot. It reminds us of the atmosphere of “The Godfather”, with the protagonist Thomas Shelby (the excellent Irish actor Cillian Murphy) whispering in a hoarse and charming voice his clever strategies to conquer power and money.

As it is a “noir” series, dark images of black market transactions predominate. The frequent scenes in tunnels and coal mines help to darken the plot of the English underworld. The series creator, Steven Knight (a fan of the Birmingham City Football Club), used a cool and dark soundtrack, with songs by Bob Dylan, Arctic Monkeys, Nick Cave and David Bowie, among others. If you have never been to Birmingham, “Peaky Blinders” is like a business card to the “Second City”, an industrial area in the Midlands and its rich culture. I really enjoyed watching this series. Turn off the lights before you start to see it. An do not go blind with the “Blinders”.

Um comentário em ““Peaky Blinders” é uma série para se ver no escuro/”Peaky Blinders” is a series to be watched in the dark

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: