“Em Ritmo de Fuga” (“Baby Driver”) é um filme pra ser visto com os ouvidos

Baby Driver: Ansel Elgort, Kevin Spacey, Lily James, Jon Bernthal, Jon  Hamm, Jamie Foxx, Eiza González, Flea, Sky Ferreira, Lanny Joon, Edgar  Wright, Tim Bevan, Eric Fellner, Nira Park, Bambino Films UK

O filme “Em Ritmo de Fuga” (no original “Baby Driver”), que estreou há poucos dias na Netflix,  é um ballet com belas coreografias que casam uma gostosa trilha sonora (jazz, rock, blues, pop) com cenas de tensão e lirismo. Algumas são memoráveis, como o início do filme, com um belo plano-sequência, no qual o jovem ator Ansel Elgort dança com a urbana paisagem da cidade de Atlanta. Ao lado dos oscarizados Kevin Spacey e Jamie Foxx, além da bela Lily James, Elgort anda, dirige, se apaixona e comete alguns deslizes morais – (co)movendo-se pelas batidas sonoras. Tiros são sincronizados com as batidas na bateria de um rock ou com o motor de uma máquina de lavar; as letras de uma música ditam os passos e as falas do ator: trata-se de um musical altamente criativo e com uma linguagem inovadora. Em tempos de quarentena, “Em Ritmo de Fuga” é uma fuga da pandemia em ritmo de arte em alto nível. Se ainda não viu, sugiro que você vá dançar agora mesmo esta fuga.

2 comentários em ““Em Ritmo de Fuga” (“Baby Driver”) é um filme pra ser visto com os ouvidos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: